Expresso News - Correndo atrás da notícia, pra você saber na frente!

Notícias/Araxá

'Amarraram, despiram e agrediram com choque': polícia detalha tortura sofrida por homem em Araxá; empresário segue foragido

Uma das vítimas das agressões conseguiu fugir e buscar atendimento médico.

'Amarraram, despiram e agrediram com choque': polícia detalha tortura sofrida por homem em Araxá; empresário segue foragido
Willian Tardelli - Fotojornalista e repórter
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A polícia segue as buscas para localizar o empresário suspeito de torturar e matar um homem de 31 anos em Araxá, na noite da última segunda-feira (27). Segundo o delegado da Polícia Civil, Vinicius Ramalho, a vítima foi amarrada, despida e agredida com choques durante o crime.

De acordo a Polícia Civil, a empresa em questão é do ramo da construção civil, e o patrão havia contratado o homem para trabalhar com ele. No decorrer dos serviços, teria desconfiado do furto de um equipamento e decidiu dar um 'susto' no funcionário e em outro homem de 37 anos.

Até agora, pelo que apuramos, uma infundada suspeita. Ele, junto dos outros dois autores que são funcionários da empresa, localizaram esse indivíduo, que vive praticamente em situação de rua, é usuário de crack, de bebida alcoólica, o levaram até um barracão dessa empresa e lá praticaram ato de tortura com ele”, detalhou Ramalho.

Uma das vítimas das agressões conseguiu fugir e buscar atendimento médico. A outra foi levada pelos envolvidos para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas não resistiu e morreu.

Envolvidos

Além do dono da empresa, dois funcionários também participaram do crime. Eles foram presos em flagrante na UPA, quando chegaram com a vítima, e ouvidos na terça-feira (28) pela Polícia Civil, confessando a participação.

“Os 3 tiveram participação na tortura, ainda que mínima, para conter, ameaçar, constranger, mas um deles que é o empresário, que é o indivíduo foragido. Ele determinou como tudo ocorreria”, detalhou.

Os dois detidos também serão qualificados pelo crime. “Todo aquele que concorre para o crime responde por ele. Temos um terceiro autor que está foragido, que teve uma participação mais ativa até, mas, como disse, todo aquele que concorre para o crime, participa e responde por ele”, justificou o delegado Luiz Gustavo de Oliveira.

A namorada do principal suspeito também prestou depoimento como testemunha, mas a advogado explicou que ela não teve participação na ação. Agora, as buscas seguem para localizar o empresário foragido, de acordo com o delegado Vinicius Ramalho.

“A pessoa mais interessada em descobrir quem teria subtraído o bem é ele [o empresário], no nosso entender, o cabeça do crime horrível que a gente presenciou”, finalizou .

 

FONTE/CRÉDITOS: TV Integração e g1 Triângulo e Alto Paranaíba
Comentários:

Veja também

Envie sua pauta para nossa equipe!